English     Español

AERONAVES

anterior

Sud Aviation SE-210 Caravelle I
1959-1964

próximo

 

Pensando sempre na inovação e no conforto para os seus passageiros, a VARIG foi a primeira companhia brasileira a encomendas aeronaves a jato em 1967, o Boeing 707 e o Caravelle. O plano original era usar o Boeing 707 para a rota internacional para Nova Iorque e o Caravelle para as principais rotas domésticas. No entanto haviam muitas encomendas para o Boeing 707 e os jatos Caravelle chegaram antes. A era do jato no Brasil iniciou em setembro de 1959 com os jatos Caravelle na linha Rio - Nova Iorque. Com a introdução dos jatos o vôo que durava cerca de 25 horas, foi reduzido para 14 horas. A VARIG foi a primeira aérea a operar com jato puro no aeroporto de Idlewild, hoje denominado John Kennedy.  Os Caravelle dividiam a rota Rio - Nova Iorque com os Super G Constellation, onde os Caravelle realizavam a rota 2 vezes por semana e os Super G Constellation também 2 vezes por semana, num total de 4 frequências semanais. No início o Caravelle tinha um pára-quedas para ajudar desaceleração no pouso, coisa comum nos aviões militares, mas era um problema recolhe-lo nos aeroportos. Posteriormente foram instaladas turbinas com reversível, que substituíram o pára-quedas.
Em 1960, com a chegada dos B707 os Caravelles passaram a realizar os vôos da costa pacífica e, posteriormente, os da rede doméstica.
Apesar de fazer grande sucesso entre os passageiros, o Caravelle não se mostrou ideal para o mercado brasileiro naquele momento e acabou sendo aposentado em 1964, após apenas cinco anos de serviço na VARIG.

 

 

Nº de unidades operadas 03
Construtor Sud Aviation, França
Modelo Sud Aviation SE-210 Caravelle
Motor dois Rolls Royce Avon MK 526 de 4970 Kg de empuxo de 12600 libras
Envergadura da asa 34,30 m
Comprimento 32,00 m
Altura 8,72 m
Velocidade de cruzeiro 734 Km/h
Alcance de vôo 1850 Km
Altitude máxima de vôo 11978 m
Autonomia de vôo 07 h
Peso da aeronave vazia 23400 Kg
Peso máximo de decolagem 43500 Kg
Tripulação técnica 05 (2 pilotos, 1 mec. vôo, 1 navegador e 1 rádio-telegrafista)
Lotação máxima 144 passageiros
Lotação máxima (configuração VARIG) 73 passageiros
Pista mínima para decolagem 1200 m
Pista mínima para pouso 1200 m

 

 

 

 

 

PÁGINA INICIAL

História
Anos 20
Anos 30
Anos 40
Anos 50
Anos 60
Anos 70
Anos 80
Anos 90
Anos 2000

 

Aeronaves
Dornier Wal "Atlântico"
Dornier Merkur "Gaúcho"
Klemm L-25
Junkers A-50
Junkers F-13
Messerschmitt 108 "Taiffun"
Messerschmitt M20
Junkers JU52
Fiat G2
De Havilland DH89A
Lockheed Electra I
Nordwyn UC641
Douglas DC-3
Curtiss C-46

Convair 240
Lockheed Super G Constellation
Caravelle 1
Boeing 707-441
Douglas DC-6
Lockheed Electra II
Convair 990A
Douglas DC-8-33
Boeing 707-320
HS-748 "Avro"
Boeing 727-100
Boeing 737-200
Douglas DC-10-30
Airbus A300B4
Boeing 747-200
Boeing 747-300
Boeing 767-200ER
Boeing 737-300
Boeing 767-300ER
MD-11
Boeing 747-400
Boeing 737-700
Boeing 737-800
Boeing 777-200ER
Boeing 757-200

 

Rotas

 

Website
1996
2000
2002
2004
2005

 

Grupo Varig
Fundação Ruben Berta
FRB-PAR
VPSC
Ícaro Brasil
Rio Sul e Nordeste
Varig Cargo e Varig Log
Varig VEM

 

 

Marketing
1927-1969
Anos 70 e 80
Anos 90 e 2000

 

Design

 

Coleções
A bordo
Cartão Postal, Imagens e outros
Imagens das aeronaves
Logotipos & Passagens
Time Table